Compare e confira as parcelas para cada modalidade de compra

COMPARATIVO

Selecione o Produto e Informe o Valor do Crédito desejado.

Vantagens e Diferenças

Consórcio

Nos consórcios não há parcelas intermediárias. O consorciado conta somente com a taxa administrativa que é diluída durante todo o plano, fator que não sobrecarrega o orçamento mensal;

Caso a cota seja cancelada por algum motivo e haja a disponibilidade de vaga no grupo, é possível reativá-la e continuar pagando, diluindo os valores em atraso sobre as próximas parcelas a quitar;

No Consórcio de Imóveis é possível utilizar o recurso do FGTS para antecipar ou quitar parcelas, oferecer a primeira entrada ou ainda, ofertar lances para adiantar a contemplação de acordo com a sua necessidade;

A carta de crédito do consórcio permite quitar um financiamento que esteja em seu nome;

De acordo com a lei 11.795, publicada em fevereiro de 2009 pelo Banco Central, se por algum motivo, o interessado cancelar o consórcio, a sua cota continua participando dos sorteios mensais como cancelada. Assim que contemplada, em vez de receber o bem, é possível receber os devidos valores com as devidas deduções contratuais;

Independente da renda familiar, no consórcio, não é necessário comprovar renda no ato da adesão e você consegue manter um planejamento adequado a cada parcela quitada.

Financiamento

Prazo máximo de pagamentos entre 30 e 35 anos na maior parte das instituições bancárias e a taxa de juros pode variar durante os anos;

É muito comum encontrar instituições financeiras que ofereçam somente 80% do crédito desejado. Entretanto, algumas exigem aproximadamente 20% do valor de entrada;

A média de juros do mercado para taxas pós-fixadas, ficou em 13,5% ao ano; segundo levantamento realizado em maio de 2014 pelo Banco Central;

O custo de um financiamento ainda envolve: taxa de cadastro de relacionamento, tarifa de avaliação de bens recebidos como garantia, entre outros. No consórcio, algumas taxas são facultativas e você conta somente com a de administração; que é diluída durante todo o plano;

Caso haja atraso nas parcelas do financiamento e não sejam retomadas em até três meses; além de perder o bem, a dívida continuará e é possível que os valores não sejam reembolsados. Essa questão é válida para motos, automóveis e imóveis. Nos consórcios, se a sua cota estiver cancelada, é possível reativá-la e continuar pagando;

Nos contratos do SFH (Sistema Financeiro Habitacional), voltado para imóveis de até R$ 750 mil, a taxa de balcão (clientes sem relacionamento com o banco) passou de 9,15% ao ano para 9,45%, além da TR (Taxa Referencial);

Ao optar por um financiamento, após o contrato, você já pode morar no imóvel caso ele esteja pronto. Já o consórcio é indicado para aquele que visa o planejamento, a economia e não necessita do bem de forma imediata, o que lhe proporciona, mais tempo para a escolha do imóvel que sempre desejou.

Compartilhe com seus amigos